Como Apliquei para o Visto de Estudante Australiano em Bali

Para aqueles que ainda não sabem como e porque vim parar na Austrália, mais precisamente em Perth, vou resumir a minha história antes de dar as dicas sobre como aplicar para o visto de estudante australiano em Bali.

Tudo começou exatamente há um ano atrás. Devido a minha experiência de dez anos trabalhando em navio de cruzeiros e outros anos como agente de viagens, decidi candidatar-me a uma vaga de trabalho na Copa do Mundo do Brasil. Acabei sendo contratada pela maior operadora de viagens esportivas e eventos da Austrália, a FANATICS, que trouxeram um grupo de 1500 australianos para viajar pelas principais cidades sedes da Copa durante vinte e um dias.

Nesses vários anos de cruzeiros eu já tinha trabalhado com todo o tipo de passageiros, em sua maioria europeus e latino-americanos, mas nunca havia trabalhado com australianos. Acabei me apaixonando pelo povo. E literalmente me apaixonando por um australiano em especial. Mega cliché, mas aconteceu e foi muito lindo.

Como eu já tinha residido em outro país, quando meu namorado australiano me convidou para vir morar na Austrália, decidi primeiramente conhecer o país e a cidade onde ele morava. Até porque com a minha experiência, eu preferi tirar uma febre primeiro, vir como turista e ai então, com o desenrolar do relacionamento e adaptação à cidade eu decidiria se aplicaria para outro visto.

Como tudo na vida tem um porquê, nesse período que permaneci na Austrália com visto de turista acabei conhecendo brasileiros que residiam em Perth. Uma dessas pessoas foi a Viviane Antunes, diretora da WEST 1 em Perth. Acabei fazendo uma entrevista com a Vivi para o blog e acabamos virando amigas. Outra pessoa que conheci foi o Cadu Palumbo, gerente de marketing do AICT (também realizei uma entrevista com o Cadu, que você confere aqui no blog).

Confesso que sempre fui péssima para resolver essas coisas burocráticas, e por esta razão, corri para a WEST 1 e pedi ajuda. Quando resolvi aplicar para o visto de estudante, não foi diferente. Já conhecia o excelente trabalho de assessoria dos profissionais da WEST1 e também conhecia o Instituto Australiano, então resolvi aplicar para um visto de dois anos como estudante do Certificado IV em Management.

Eu e Viviane Antunes diretora da WEST 1 Perth.

Eu e Viviane Antunes diretora da WEST 1 Perth.

 

Passo a Passo

 Primeira etapa – na Austrália:

  • Primeiramente, procurei uma agência de intercâmbio e a escolhida foi a WEST1. Por mais que você me considerasse inteirada mais ou menos do assunto, o site da imigração australiano da um nó na cabeça da gente, e acho que seria muito difícil resolver tudo sozinha. Quando a gente não sabe fazer uma coisa, e só encontra o “acho isso, acho aquilo” pelos sites da vida, melhor procurar um auxílio profissional, pois pequenos detalhes podem significar a diferença entre ser ou não ser aprovado. O barato, enfim, pode sair caro.
  • Tendo escolhido  a agência de intercâmbio, conferi no google os feedbacks da agência. Pra mim também foi essencial que a agência possui sede na Austrália. Isso pode ser uma grande ajuda quando você chega no país perdido, sem amigos, falando talvez pouco inglês. Mesmo no meu caso já falando inglês há muitos anos sempre foi muito bom ser levada pela mão de alguém que conhece especificamente tudo sobre vistos para brasileiros.
  • Optei por uma escola por me identificar com os cursos oferecidos, que eu percebi que acrescentaria a minha experiência profissional. Também pesou o fato de eu ter ido lá conhecer a escola pessoalmente e ver que era tudo moderno e com uma boa infra-estrutura. Para quem não tem a chance de ir até a escola olhar antes de se matricular, vale à pena perguntar aos alunos da escola através das diversas comunidades do facebook, por exemplo,  o que eles acham da escola.
  • Tive que comprovar ao departamento australiano de imigração que possui condições financeiras para se sustentar na Austrália, e acredito que este tenha sido um dos  documentos mais importantes. A imigração quer ter certeza que eu não terei dificuldades financeiras, pois o país quer pessoas que produzam, e não pessoas que tragam prejuízos ao governo australiano. Antes de mais nada, verifique o potencial de seus documentos financeiros como: contra- cheque, declaracão imposto de renda, contrato de trabalho, enfim, tudo que seu agente solicitar, siga à risca. Cada caso é um caso e a agência poderá te ajudar a encontrar a melhor maneira de fazer esta comprovação.
  • Meu agente marcou um exame médico na Clínica de Seguro de Saúde BUPA. Foram feitos exame de RX, de urina para teste de drogas e clínico geral;
  • Após realização do exame houve uma espera de em torno de cinco dias úteis para meus exames serem encaminhados para o departamento de imigração.
Eu e Cadu Palumbo Gerente de Marketing da AICT

Eu e Cadu Palumbo Gerente de Marketing da AICT

 

Segunda etapa – em Bali:

 Após os cinco dias úteis posteriores a realização do exame médico, arrumei as malas e fui para Bali. Apliquei para meu visto no Australian Visa Aplication Center  Site: www.vfs-au-id.com . Paguei uma taxa de $18 dólares que pelo que fui informada poderia ser paga em dólar, mas preferencialmente na moeda local  (180,00 Ruphias). Minha documentacão foi recebida em Bali e levada para análise em Jakarta. É muito importante ter em conta que este processo pode levar até vinte e um dias úteis, o que equivaleria a cinco semanas de espera em Bali. E foi isso mesmo que aconteceu, eu esperei exatamente dezessete dias úteis  em Bali. Visto aprovado, peguei o voo de volta no mesmo dia  – E bem-vinda (novamente) à Austrália!

Plantação de Arroz  - BALI

Plantação de Arroz – BALI

 

Custo do Visto de Estudante:

 Não sei qual foi a parte mais dolorosa, se foi a espera em Bali até sair o resultado do visto, ou a facada do valor total para aplicar para o visto. Você deverá estar preparado para desembolsar em torno de 4.000,00 AUD, isso no primeiro momento. Deixa explicar melhor: a taxa do visto é de 540,78 AUD, o custo do seguro de saúde obrigatório para cobertura de dois anos 834,35 AUD e o valor da primeira parcela da escola 2.255,00 AUD. Os valores dos cursos variam conforme a escola e o tipo de curso que você realizar. No meu caso eu optei pelo Advanced Diploma of Management o custo total no período de dois anos é de 9.000,00AUD fora os 2.255,00AUD. Mas a vantagem da AICT é que podemos parcelar esse valor em até seis vezes, e as parcelas tem vencimento a cada três meses.

Nusa Dua - BALI

Nusa Dua – BALI

 

Custo da Estadia em Bali:

 A vantagem de aplicar em Bali é o custo mais baixo, comparando com o que eu teria gastado se resolvesse ir para o Brasil.  Com relação a hospedagem, você encontra inúmeras opções que variam desde 35 a 100 AUD com café da manhã. Recomendo os bairros de Legian e Seminyak, a variedade de hotéis é enorme por lá. Partindo do pressuposto que você tenha que esperar vinte e um dias pelo resultado do seu visto, o valor estimado com hospedagem ficaria em torno de 735,00AUD, com base no valor da diária de 35AUD. Nesses bairros outra vantagem é a quantidade de restaurantes e mini-mercados. O custo somando o almoço e jantar ficou em torno de 30AUD por dia, ou seja, mais 600AUD com alimentação no período de vinte e um dias. Claro que você vai querer conhecer as praias de Bali, então com transporte se gasta em torno de 50AUD por serviço de taxi durante o dia inteiro e meio dia 35AUD. Essa é a média que os motoristas particulares cobram. Muita gente aluga as famosas motinhos tipo scooter, mas eu não me arrisquei. Somando tudo, o custo total com economia pode ficar em torno dos 1600AUD. Uma passagem de ida e volta saindo de Perth até Guarulhos com muita sorte em promoção fica em torno de 1800 dólares americanos. Dizem que outra vantagem de aplicar em Bali é que o período de espera pela aprovação é normalmente menor do que aplicando no Brasil. Pelo que ouvi, levaria em torno de um a três meses  quando aplicamos no Brasil.

Monumento entrada hotel  - BALI

Monumento entrada hotel – BALI

 

Conclusão: aplicar desta maneira talvez seja uma boa opção para quem já está na Austrália com o visto de turista e resolveu ficar, ou em algum outro visto que não permita renovação de dentro da Austrália. Vale lembrar que trabalhar com visto de turista é expressamente proibido tanto na Austrália quanto em Bali, portanto eu jamais teria cogitado isso se não tivesse condições de me sustentar sem trabalho enquanto eu estava aqui como turista. Enquanto eu era turista fiquei aqui fazendo justamente isso, turismando e só! Não pense nesta como uma maneira econômica de vir para Austrália e daí resolver trocar de visto… não é. Para aquelas pessoas que ainda se encontram no Brasil, obvio, aplique por ai mesmo que será muito mais fácil e com certeza mais barato do que se sustentar como turista na Austrália.

Link site WEST 1: www.west1.com.au/australia/perth

Link site AICT: www.aict.wa.edu.au/

Praia de Pantai Pandawa - Ungasan -BALI

Praia de Pantai Pandawa – Ungasan -BALI

 

 

Comments

comments

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[an error occurred while processing this directive]
- sales7 - cheaps5