Entrevista Viviane Antunes Diretora da WEST 1 Perth

Nas minhas andanças por Perth tive a oportunidade de conhecer a Viviane Antunes, Diretora Regional da agência de intercâmbio WEST 1 aqui em Perth. Uma simpatia de pessoa, além de super profissional e atenciosa. Passei uma tarde super bacana na companhia da Vivi e batemos um papo sobre  Austrália, Perth, Intercâmbio e todos os serviços que a WEST 1 oferece. Agradeço à Viviane Antunes pela super entrevista. Com a palavra, Viviane Antunes:

–  Eu migrei para a Austrália em 2006. Na época morava em Santa Cruz do Sul, no interior do Rio grande do Sul, e trabalhava na área de TI. Naquele ano resolvi tomar coragem e realizar um sonho. Não estava satisfeita com a empresa na qual trabalhava, tinha uma vida muito estressante. Esses e outros motivos foram o empurrão que eu necessitava para decidir migrar ao exterior. Estava em dúvida entre Canadá, Nova Zelândia e Austrália. Eliminei o Canadá por causa do frio, e entre Nova Zelândia e Austrália, optei pela Austrália. Meu pré-requisito era que fosse um país de língua Inglesa, pois eu queria aprender a falar Inglês. Então eu e meu esposo nos matriculamos em um curso de Inglês de vinte e quatro semanas e fui direto para Melbourne. Morei oito anos em Melbourne, uma cidade maravilhosa. Fui para estudar Inglês e trabalhar, aquela vida de estudante, coloca a mochila nas costas e viajar. Quando cheguei na Austrália, eu já estava formada e já trabalhava há cinco anos na área de TI. Comecei tudo do zero aos vinte e nove anos e foi maravilhoso. Tinha o visto de seis meses de estudante, renovei o visto para mais seis meses e assim por diante. Trabalhei muito em vários empregos, principalmente no setor de hospitality. Então descobri que poderia tentar aplicar para trabalhos na minha área de TI, o que fiz. Levou quatorze meses até que meu visto de residente fosse aprovado. Trabalhei na área de TI em Melbourne e atualmente resido em Perth, onde abri uma filial da Agência de Intercâmbio WEST 1 na qual sou Diretora Regional. Estou muito feliz, tenho uma família linda, meu filho de 2 anos, muitos amigos e qualidade de vida. Amo viver na Austrália.

10704105_1494684304089708_2810574260498011257_n

Viviane Antunes – Diretora Regional da WEST 1 em Perth – WA

1 – O que é a WEST 1?

A WEST 1 é uma agência de intercâmbio que auxilia estudantes a migrar para Austrália. Somos especializados em Austrália, realizamos outros países mas nosso foco principal é a Austrália.

2 – Faça um resumo do histórico da WEST 1.

Há dois anos atrás eu abri uma agência da Ozzy Study aqui em Perth. Em maio de 2014 a WEST 1 comprou a marca Ozzy Study, desta maneira todas as agências da Ozzy se tornaram WEST 1. Em 2006 o Danilo Lopes, proprietário da WEST 1, abriu uma agência no Brasil e outra em Sydney.  Atualmente, a WEST 1 é líder em programas de intercâmbio para a Austrália, com operação em sete cidades no Brasil e cinco na Austrália.

3 – Quais os serviços que a WEST 1 oferece?

A WEST 1 oferece serviços diversificados para o estudante, desde antes dele sair do Brasil e em todos os momentos de sua experiência aqui na Austrália. Esses serviços são: aconselhamento sobre para quais cidades e cursos realizar, opções de cursos de Inglês e cursos profissionalizantes na maioria das cidades Australianas, auxilio para solicitar o Visto de Estudante, venda de passagens aéreas, suporte ao estudante no momento da chegada no país, auxilio no processo de acomodação. Além disso, a cada quinze dias realizamos workshops para auxiliar o estudante. Por exemplo, How to Get a Job (Como Conseguir Trabalho), Como Preparar  Curriculum, Como Trabalhar em Hospitality, e assim por diante. O estudante recebe apoio integral durante todo o período que se encontrar na Austrália.

10854338_1534474616777343_8977436751720064187_o

Workshop para estudantes na sede da WEST 1 em Perth

4 – Quais os tipos de visto que a WEST 1 providencia?

A WEST 1 é especializada em visto de estudante, mas pode também auxiliar com o visto de Turismo para Austrália.

5 – Quais os principais requisitos para o visto de estudante?

O estudante, ainda no Brasil, deve apresentar vários documentos que são solicitados pelo departamento de imigração Australiano. Por exemplo: extratos bancários, declaração de imposto de renda, comprovação de situação financeira, apresentar todo e qualquer documento no qual possa comprovar que possui vínculo com o Brasil. A lista de documentos solicitada para quem se encontra no Brasil  é bem extensa e deve ser cuidadosamente analisada pelo candidato junto ao profissional da agência, caso deseje realizar através de uma.

6 – Quais os vistos permitem trabalhar?

O visto de estudante permite trabalhar até quarenta horas quinzenais. Por exemplo: o estudante pode trabalhar dez horas em uma semana e trinta horas na outra. No caso do visto de turista não é permitido trabalhar.

7 – Quais os tipos de trabalhos mais comuns oferecidos para as pessoas com visto de estudante? A WEST 1 me auxilia na busca de emprego quando me encontrar na Austrália? E caso não fale inglês, consigo emprego mesmo assim?

Possuindo o visto de estudante e com o Inglês básico, conseguir um trabalho irá depender muito da postura do estudante. Existem pessoas que conseguem trabalho na primeira semana já outras demoram mais um pouco. Esbarram na questão do idioma, ficam com medo de cometer erros em Inglês. Na realidade, trabalho tem pra todo mundo; os que enfrentam a situação da dificuldade temporária do idioma sem medo, conseguem trabalho. Os empregos em hospitality  e eventos normalmente são os que mais atraem os estudantes. Alguns também como cleaners (limpando escritórios ou locais comérciais) baby sitting. As opções são muitas, depende do que o estudante deseja realizar. É importante ressaltar que normalmente os  brasileiros entendem como sub empregos essas profissões, o que é muito errado. Na Austrália estes empregos são vistos como empregos normais, sem esse rótulo pejorativo estipulado por alguns brasileiros. Aqui muitos Australianos exercem essas funções, até porque o salário é justo. Uma dica importante: se você estiver procurando emprego, faça com que as outras pessoas saibam disso, pois muito acontece da indicação. E claro, mantendo sempre uma atitude altiva e confiante.

Equipe West 1 Perth: Phil, Cíntia, Viviane e Carol. Ao centro Danilo Lopes Managing Director West 1

8 – Quais os tipos de  hospedagem nas cidades Australianas e valores estimados?

Existem vários tipos de hospedagem. O mais comum é a Home Stay, indicado para aquele estudante que almeja aprender Inglês mais rápido e ter um contato maior com o idioma. A Home Stay é uma casa de família australiana. O custo por semana fica mais ou menos em torno de 250 doláres australianos e é cobrado aqui em Perth.

Outra opção Share Acomodation, um flat ou apartamento onde várias pessoas residem juntas. O custo varia em torno de 180 a 200 doláres australianos. É bem bacana, pois você não possui a mesma responsabilidade de horários ou regras que teria em uma casa de família. Na Share Acomodation não existem essas regras, porém as de convivência e respeito aos colegas, sim. Respeitar essas regras é fundamental para uma boa convivência.

Para os estudantes que almejam permanecer por um período mais curto na Austrália, existe a opção dos albergues. O custo dos Alberques localizados próximo ao centro de Perth ficam em torno de 27 a 35 doláres australianos a diária.

Mas a maioria opta por quatro semanas na Home Stay e depois na própria escola ou sites especializados coloca um anúncio procurando quarto. Alguns encontram através de amigos que indicam pessoas que estão interessadas em alugar um quarto em sua residência.

9 – Caso não me adapte à residência ou pessoas com as quais resido, seria permitida uma eventual troca?

Com certeza, este tipo de situação embora não seja muito comum, há sim a possibilidade de troca, o importante é sempre o bem-estar do estudante. Todo o processo de auxílio à acomodação é efetuado por qualquer agência da WEST 1, seja ela no Brasil ou na Austrália.

10 – Quais os tipos de curso que a WEST 1 representa? Qual a média de tempo de estudo destes cursos? Quantas horas na semana necessito estudar na Austrália?

Para o estudante que opta por estudar Inglês, a WEST1 representa escolas que oferecem os mais variados níveis de cursos de Inglês, desde o Básico ao mais Avançado – cursos preparatórios para o IELTS, por exemplo. Também oferecemos cursos em escolas técnicas ou seja, profissionalizantes. Para o estudante que já está com o Inglês em ótimo nível e deseja focar em uma carreira profissional, oferecemos cursos como de Business, Management, Hospitality etc. A maioria das pessoas opta pelos cursos entre vinte e vinte e quatro semanas, o que equivale a vinte horas de estudo por semana. O departamento de Imigração Australiano normalmente comparece à escola para fiscalizar a frequência do aluno em sala de aula. Na verdade é a escola quem reporta o estudante para a imigração que tem “attendance” baixa, ou seja, a presença em sala de aula abaixo do obrigatório.

Intercambistas reunidos em mais um Happy Hour organizado pela WEST 1 Perth!

11 – De acordo com sua experiência, qual o custo de vida na Austrália? Que cidade no momento apresenta o custo de vida mais baixo?

Sydney e Perth estão muito parelhas em relação ao custo de vida. Perth nos últimos dez anos cresceu muito devido ao mercado de mineração, tornando  o custo de vida comparável ao de Sydney. Atualmente deu uma baixada, mas Perth ainda é considerada uma cidade cara. Comparando por exemplo com Melbourne, acredito que o custo de vida seja mais baixo em Melbourne do que em Perth. Mas em compensação em Perth há possibilidade de ganhar mais, pois a média salarial é mais alta. Ou seja, o custo de vida na Austrália acaba ficando proporcional ao que você ganha. No site da WEST 1 temos uma tabela que informa os preços das coisas que o estudante irá necessitar no seu dia a dia. É uma tabela com os preços comparativos entre principais cidades Australianas. No meu ponto de vista o estudante deve se organizar e saber administrar e viver com o que recebe. Ou seja, saber economizar. Com economia, dá para se viver tranquilamente na Austrália. São algumas medidas simples, por exemplo: ao invés de comprar frutas nos supermercados grandes onde o preço pode ser duas vezes maior, compre em uma fruteira ou mercadinho de bairro. Essas ações no final do mês tem um resultado super positivo no seu orçamento, fica a dica.

12 – Qual o valor para manter-me até conseguir um emprego, você considera importante que tenha uma reserva financeira?

Tudo depende do padrão de vida de cada pessoa, de suas necessidades pessoais. O que considero importante o estudante colocar no papel é: o custo da acomodação, da alimentação, do transporte por semana, o custo de internet e telefone no local em que o estudante está alugando. Esse tipo de cálculo o estudante deve fazer antes de vir para Austrália. Esta reserva será para manter-se durante o período que ficara sem trabalhar. Eu me lembro de quando eu era estudante e que trabalhava direitinho na semana, conseguia pagar meu aluguel e fazer minhas compras de supermercado. Após um tempo, fui melhorando o Inglês e consegui empregos melhores, o que aumentou meu padrão de vida. Ou seja, tudo depende unicamente do esforço do aluno.

Happy Hour WEST 1 Perth: Greice em ótimo bate papo com Danilo Lopes (Managing Director WEST 1) E Viviane Antunes (Regional Director WEST 1 Perth).

13 -A WEST 1 oferece promoções para passagens áreas?

Promoções ocorrem sempre. O estudante deve estar ligado no site da WEST 1. O que acontece é que as vezes a promoção é válida para datas especificas de embarque. Outra situação são promoções relâmpago que as companhias aéreas lançam com alguns assentos vagos. O estudante, estando no Brasil, basta procurar uma agência da WEST 1 e realizaremos todo esse processo e ressaltando que não é cobrada nenhuma taxa por este serviço.

14 – Durante a aplicação, quais as maneiras aceitáveis de provar que o estudante tem condições financeiras suficiente para se mater  na Austrália?

O estudante necessita comprovar que possui algum crédito financeiro a seu favor mensalmente, que possui bens em seu nome etc. Outra opção é possuir alguma pessoa responsável (normalmente familiares) que subsidiarão seu intercâmbio. Nesse caso este “patrocinador” é quem deverá comprovar seus recursos financeiros ao departamento de Imigração Australiano.

15 – Qual o perfil desejado do imigrante para o mercado de trabalho australiano?

Pessoas dispostas a trabalhar e aprender. Quando um empregador recebe dez aplicações, se houver um candidato não muito animado e outro mais animado, com certeza o com mais empolgação terá mais oportunidade. Aquela pessoa determinada, com força de vontade, provavelmente terá maior facilidade para conseguir um emprego. Tem pessoas que querem continuar na sua área, como por exemplo: fotografia, design gráfico, trabalhando com eventos, etc. Eles querem seguir na sua área, e muitos conseguem. Outras desistem de tudo que faziam no Brasil. Algumas trabalhavam na área da saúde, engenheiros mas acabam encontrando um complicado processo para validar seu certificados e acabam trabalhando em outras áreas. Alguns mudam completamente de ramo profissional e conseguem ter sucesso da mesma maneira na Austrália. Como disse anteriormente, tudo depende da vontade e do perfil de cada pessoa. Oportunidades existem e os empregadores Australianos estão acostumados a empregar estrangeiros. Seu foco e determinação é que farão toda a diferença, na minha opinião.

16 – O que a experiência de residir na Austrália acrescentou em sua vida até o momento?

A pessoa que está aqui agora é completamente diferente daquela que migrou para a Austrália há oito anos atrás, mudou tudo. A minha maneira de pensar, a minha maneira de ver a vida, a minha maneira de tratar o próximo. Você muda como pessoa. Você aprende a ser mais humilde, mais solidário com as pessoas. É quase que automático, você aprende a ser mais educado. O povo Australiano é muito educado. Você aprende. Experiência de vida, conhecimento de outras culturas, incorporar essas culturas para a sua cultura e saber respeitar. Não julgar tanto as pessoas e saber que existem diferenças. Somente no dia a dia para você entender o quanto você cresce como pessoa. Respeito mútuo. Não me refiro a coisas materiais, mais sim, coisas espirituais. Na minha opinião foi o que me agregou muito. No ramo profissional, agora cresci, após oito anos. No início, a tendência é você achar que  desceu alguns degraus, mas na verdade é ao contrário. Você precisa descer para depois subir. É um processo natural. Na minha área comecei em um cargo bem inferior ao que exercia no Brasil, porém foi a maneira que encontrei para ingressar no mercado de trabalho da minha área profissional aqui na Austrália.

17 – No Brasil, convivemos com pessoas de todas as raças, somos um país miscigenado. A Austrália é um país multi racial também. Porém, a impressão que tenho aqui na Austrália é que os Australianos estão mais acostumados a lidar com essas diferenças culturais do dia a dia, ou seja, existe um respeito maior com essas diferenças culturais e de etnias. O Australiano não julga tanto o próximo devido a educação de seu povo, você concorda?

A Austrália é um país muito mais novo que o Brasil. O Australiano convive com pessoas do mundo inteiro. Acho que sim, que o povo Australiano está muito mais preparado para acolher pessoas de outras nacionalidades devido a isso. Qualquer cidade que você visita na Austrália, você irá encontrar, Indianos, Asiáticos, Neozelandeses, Europeus, enfim, muitos estrangeiros. Acho que isso se torna mais fácil e o australiano acaba sendo mais acessível quando o estrangeiro não fala inglês corretamente, por exemplo. Em geral, é um povo muito acolhedor e amável.

Maiores Informações:

Site: www.west1.com.au

Facebook: https://www.facebook.com/WEST1.au?pnref=story

WEST 1 Perth: Level 4 – Suite 169, 580 Hay Street

Comments

comments

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[an error occurred while processing this directive]
- sales7 - cheaps5